Prefeitura de Fabriciano esclarece que inclusão no CAGEC é fruto de má gestão na Câmara em 2017

A Prefeitura de Coronel Fabriciano, por meio da Secretaria de Governança de Controle, Gestão e Transparência, esclarece que a inclusão do CNPJ do município no Cadastro Geral de Convenentes – CAGEC, se deve a uma dívida da Câmara Municipal na gestão do ex-presidente, Leandro Tenório de Oliveira “Xingozinho”. Dados do próprio órgão apontam que no ano de 2017 e início de 2018, o Legislativo descontou o INSS da folha de pagamento dos servidores, mas não recolheu os valores ao Órgão Federal. A situação colocou o município na posição de inadimplente, o que inviabiliza a vinda de recursos federais e estaduais.

 

A administração municipal busca, com apoio do atual presidente da Câmara, vereador Adriano Martins, uma solução para o problema a fim de evitar prejuízos como, por exemplo, a não liberação dos recursos para o aparelhamento da UPA, dentre outras ações próximas de serem concluídas. Preocupado com a situação, o prefeito Dr. Marcos Vinicius solicitou aos secretários esclarecimentos a respeito da dívida e todo empenho para limpar o nome da cidade junto aos órgãos fiscalizadores.

 

“Nós não podemos herdar uma fama que não é nossa. Desde o começo da gestão procuramos sanear as dívidas, resgatar convênios que foram perdidos e promover a organização financeira do município, que realmente estava bagunçada, mas essa inadimplência é de uma gestão temerária da Câmara a qual não temos a menor culpa”, disse o prefeito.  “Se houve erro lá, o Ministério Público precisa agir e punir quem errou e não a nossa gestão que é séria e comprometida com a boa administração do dinheiro público”, concluiu. Mesmo a dívida sendo da Câmara, o município é penalizado por ser o gestor dos recursos municipais.

 

PT se aproveita e gera desinformação por meio de Fake News

A informação de inadimplência do município foi usada de forma equivocada pelo vereador Marcos da Luz, PT, que juntamente com o ex-prefeito, Chico Simões, disseminou pela cidade a notícia de que a prefeitura estaria em débito, com o nome no Serviço de Proteção ao Crédito – SPC, quando na verdade o município está classificado entre as melhores gestões fiscais do País em relatório da Secretaria do Tesouro Nacional - janeiro a março.

 

O Secretário de Governança, Controle e Transparência, José Marcio Pereira, acusa o vereador de usar má fé na disseminação da falsa informação. “O mais curioso é que o vereador recebeu um e-mail do CAGEC, informando explicitamente que a pendência é oriunda da Câmara e não da Prefeitura, mesmo assim ele produziu uma fake news na companhia do ex-prefeito e saiu espalhando isso por meio das redes sociais e até para a imprensa. A cidade não suporta mais isso! Estamos envergonhados dessa velha política que não sabe elogiar nunca, apenas criticar e produzir notícias falsas”, desabafa. “Não bastasse a prova material do e-mail, o vereador se cegou na intenção de difamar e injuriar, desqualificando a competência que possui inerente de sua própria formação técnica na área contábil, apenas no intuito de denegrir o nome da município. Isso é lamentável”, finaliza.

 

Inaugurações a caminho

Indiferente aos ataques da oposição, o prefeito, Dr. Marcos Vinicius anuncia para este ano inaugurações de pelo menos três grandes obras: a reforma do antigo prédio da Fundação, que abrigará cinco secretarias e um almoxarifado; o CMEI Dom Lelis Lara, no Caladinho do Meio que abrirá mais de 100 novas vagas de creche na cidade e a UBS JK, que está em fase de conclusão. “Nós estamos focados nos grandes projetos que a cidade precisa. Não vamos ficar incomodados com Fake News e vídeos mentirosos da oposição. Eles estão sem o que fazer já nós temos trabalho demais”, disse Dr. Marcos.

 

Para 2020, estão previstas as inaugurações da UPA 24h e a expansão do prédio da prefeitura, conhecida como Paço Municipal. A obra, parada por 14 anos, foi reiniciada e vai ajudar o município a economizar mais de R$1,7 milhão em aluguéis.