Prefeitura, setor produtivo e sociedade validam agenda de Desenvolvimento Econômico Local

Fabriciano é uma cidade do Leste Mineiro, com cerca de 110 mil habitantes, e forte vocação para o comércio e serviços. Modernizar o setor, mola propulsora de sua economia, é fundamental. Mas poder público, setor produtivo e sociedade civil organizada entendem – e trabalham conjuntamente – para implantar, organizar e potencializar outros segmentos apontados na agenda de Desenvolvimento Econômico Local: Fabriciano 2030.

 

O plano foi apresentado e validado nesta quinta-feira, 28/11, em seminário realizado no Hotel Metropolitano. O documento aponta potencialidades e oportunidades de negócios, com metas e ações para curto, médio e longo prazo em cinco dimensões: Capital empreendedor; Tecido empresarial; Governança para o desenvolvimento; Organização produtiva e Inserção competitiva. Fabriciano é o primeiro município do Estado a receber o projeto, que tem acompanhamento técnico do Sebrae e participação efetiva da Prefeitura, Acicel-CDL e Unileste-MG.

 

O prefeito Dr. Marcos Vinicius destacou que Fabriciano 2030 é um marco para o desenvolvimento da cidade. “A agenda cria ferramentas de trabalho e dá um norte para alcançar o crescimento sustentável da nossa cidade, com qualidade de vida e oportunidades para a sociedade. Não é um projeto político de uma gestão, mas sim agenda conjunta de uma cidade para se viabilizar economicamente”, resume Dr. Marcos Vinicius.

 

O evento reuniu gestores públicos, acadêmicos, representantes da sociedade civil e empresariado. Todos foram unânimes na importância da agenda de coalizão e reafirmaram o compromisso para consolidar as metas traçadas.  O trabalho iniciou em junho deste ano com a realização de oficinas, estudos, audiências públicas e amplo debate.

 

“A agenda aponta vocações já conhecidas e novas a serem exploradas, indica recursos disponíveis e desafios para o desenvolvimento. É um projeto inédito no Estado, mas de responsabilidade conjunta, viável e executável”, pondera o presidente interino da Acicel-CDL, Gláucio Sathler Jr. “O Fabriciano 2030 dá perspectiva e estabilidade para o município crescer, pois traça ações sistematizadas e organizadas, com dados e estudos embasados e cronogramas definidos com a participação de todos”, completa o reitor do Unileste-MG, Genésio Zeferino.

 

Também estiveram presentes no evento, o vice-prefeito, José Gregório; secretário de Governança de Desenvolvimento Econômico, Turismo e Cultura, Homero Quinete; gerente da Regional Rio Doce e Vale do Aço do SEBRAE/MG, Fabrício César Fernandes e equipe técnica.

 

PRIORIDADES

A agenda de Desenvolvimento Econômico Local: Fabriciano 2030 traça seis prioridades, 10 objetivos, 22 metas e seus respectivos nos cinco eixos já citados. Dentre as oportunidades identificadas estão: disseminação da cultura empreendedora, com foco na qualificação;  fomento ao turismo, fortalecimento do setor de comércio e serviços, transformar-se em referência em inovação e tecnologia com implantação de novas empresas e já aproveitando o polo educacional, agronegócio e agricultura familiar.

 

Para o analista do Sebrae, Anderson Cabido, a cidade reúne características importantes para se colocar na posição de vanguarda nas áreas de tecnologia, educação e, sobretudo, setor de serviços, em franca expansão. “O Fabriciano 2030 é um projeto piloto que a cidade se dispôs a abraçá-lo. Trata-se de uma metodologia nova, com participação tri-setorial que se mostrou muito efetiva para captar insigths em quantidade e qualidade, nos diversos níveis, com convergência de ações para uma visão de futuro, que é desenvolver a cidade”, pontua o consultor. Cabido também frisa que o plano é orgânico e pode ser adequado conforme novas tendências de mercado, economia e realidade da cidade. “Hoje apresentamos e validamos um trabalho que continua”, completa.

 

Os próximos passos são: construção do Fórum de Lideranças, com a criação do Conselho Municipal de Desenvolvimento Econômico, cuja criação do Projeto de Lei do Executivo já foi confirmado pelo prefeito Dr. Marcos Vinicius; conclusão da carteira de projetos; implementação de projetos; Monitoramento e reunião de prestação de contas.