Unidade de Referência em Fabriciano já atendeu 68 pacientes; há um caso confirmado e 14 suspeitos para o Coronavírus

A Prefeitura de Fabriciano, junto com as equipes da Saúde, mantém as ações de prevenção para impedir o avanço do Coronavírus (COVID-19). Até o momento, o município segue com registros de 1 caso confirmado para doença e outros 14 suspeitos. Os pacientes são monitorados pela Secretaria de Governança da Saúde e mantidos em isolamento domiciliar.

 

O Boletim Epidemiológico é divulgado diariamente nas redes sociais oficiais do município. Durante a transmissão ao vivo, sempre às 9h, o prefeito Dr. Marcos Vinicius (que também é médico geriatra) e especialistas da Saúde atualizam as ações no combate ao Coronavírus no município, informações sobre o Covid-19 (no Brasil e mundo) e tiram dúvidas da população.

 

No município, foram adotadas ações extras visando prevenir a disseminação do vírus e orientar a população. A Prefeitura disponibilizou o Tele Orientação - EuSaúde, com atendimento 24 horas por dia via WhatsApp pelo telefone (31) 99674-7263. Em apenas um dia, o serviço já contabilizou cerca de mil ligações.

 

Outra medida foi centralizar o acolhimento de pacientes com sintomas da doença em uma unidade de referência, no Centro. No primeiro dia de funcionamento, foram contabilizados 68 atendimentos – sendo que apenas 2 casos foram considerados suspeitos para o Covid-19 e já são monitorados pelos profissionais da Saúde. A unidade Referência Coronavírus, está situada na rua Albert Scharlet, s/n, e funciona das 7h às 22h. 

 

PREVENÇÃO É DEVER DE TODOS

O prefeito Dr. Marcos Vinicius reforçou que o poder público está tomando todas as medidas cabíveis para proteger a população do Covid-19, sobretudo, os grupos de risco, como idosos e pacientes com doenças associadas. No município, eventos públicos, aulas e atividades em grupo foram temporariamente suspensos. Mas ele reforça que é imprescindível que as pessoas façam a sua parte e evitem circular sem necessidade por ambientes aglomerados.

 

“O recado é, sobretudo, para idosos: fiquem em casa! Não é hora de ir a igreja, lotérica, bancos, usar transporte público sem necessidade. Família, cuidado redobrado com a higiene, contato muito próximo para evitar o risco de contágio. As vezes, o paciente está assintomático, mas está com vírus e pode transmiti-lo. As crianças que estão sem aula é para ficar em casa e não ficar passeando no shopping ou parquinho para evitar que elas fiquem expostas ao vírus”, alerta o prefeito e médico geriatra, Dr. Marcos Vinicius.