Card image

1ª Feira Empreendedores do Futuro com estudantes de Fabriciano

O que você quer ser quando crescer? A maioria das crianças em idade escolar podem até não ter a resposta na ponta da língua, mas para os alunos da rede municipal de ensino de Fabriciano, não faltam sonhos e possibilidades para concretizá-los e, o mais importante, as habilidades necessárias para atingir os seus objetivos, sejam qual for.

 

E a 1ª Feira Empreendedores do Futuro foi só uma amostra do que estes estudantes são capazes. No último sábado, 18/11, eles apresentaram dezenas de projetos relacionados à temática do empreendedorismo trabalhados ao longo deste ano em 23 das 28 escolas da rede municipal de ensino e alguns Centros Municipais de Educação Infantil (CMEIs).

 

A iniciativa é fruto do Programa Nacional de Educação Empreendedora (PNEE), do Sebrae Minas, desenvolvido em parceria com a Prefeitura de Fabriciano, por meio das Secretarias de Governança Educacional e de Cultura e de Desenvolvimento Econômico.

 

O secretário de Governança Educacional, Carlos Alberto Serra Negra, lembra que “o empreendedorismo é um tema transversal da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), ou seja, é que o MEC acha que deve ser ensinado nas escolas.” Daí, como explica o secretário, a importância do programa em Fabriciano.

 

“Trabalhar empreendedorismo na escola não é sobre ensinar a criança a abrir um negócio, mas é sobre empreender para a vida”, explica o secretário de Governança Educacional. O empreendedorismo tem impacto na vida do aluno porque dá uma visão de futuro, de tomada de decisão e enxerga novas perspectivas e possibilidades à sua volta”, completa.

 

COLHEITA COM BONS FRUTOS

A 1º Feira Empreendedores do Futuro aconteceu na, aconteceu na E. M. Zé de Alencar, no bairro Silvio Pereira II, com a presença de mais de duas mil pessoas entre alunos, educadores, pais e parceiros dos projetos em exposição.

 

Em Fabriciano, o empreendedorismo começou a ser inserido na grade curricular em 2022, como disciplina transversal. Primeiro, o Sebrae capacitou os professores para que eles pudessem ministrar o assunto em sala de aula. Em 2023, foram desenvolvidos vários projetos nas escolas, o que culminou na Feira e fez com que o tema se tornasse parte do dia a dia dos alunos dentro e fora das escolas.

 

Para o secretário de Governança de Desenvolvimento Econômico, Daniel Papa, o evento representa a colheita de bons frutos do trabalho realizado há várias mãos. “Hoje o que temos aqui é o resultado, ou melhor, a soma de vários resultados, dedicação e trabalho em equipe de alunos e educadores. A Feira é a colheita de dois anos de trabalho, hoje com vários projetos inovadores, e quem sabe, os futuros empresários de Fabriciano”, avalia Papa.

 

EMPREENDEDORISMO NA EDUCAÇÃO

O Empreendedorismo não é apenas um conjunto de habilidades técnicas, mas também abrange competências comportamentais que, quando desenvolvidas, permitem que os estudantes criem mais valor para o mundo à sua volta.

 

Autonomia, capacidade de aprender, adaptação às situações e proatividade são algumas das habilidades interessantes importantes do indivíduo tanto na vida pessoal quanto profissional. Daí a importância de trazer o tema para o ambiente escolar e começar a trabalhar o quanto antes.

 

A analista do Sebrae, Vanessa Silva, explica a união entre educação e empreendedorismo. “A base do empreendedorismo é trabalhar o comportamento empreendedor, principalmente quando se traz para dentro do ambiente escolar. Nosso foco é desenvolver habilidades que ajudem o professor e os alunos a terem controle da própria história, serem protagonistas”, conta.

 

E a analista do Sebrae continua. “E porque começar desde cedo? Na infância se forma o caráter da pessoa e é importante que os nossos alunos recebam estímulos e gatilhos e o empreendedorismo faz isso. Não é sobre abrir um negócio no futuro, embora ela tenha sai na frente por ter mais informações. Mas o nosso intuito é garantir que o que ela escolha fazer, seja o melhor. O que desejamos para o futuro, nós construímos agora”, conclui.

 

 

TRANSFORMANDO CONHECIMENTO EM RESULTADO

De sabão ecológico à robótica passando por produtos orgânicos, bazar de roupas e artesanato.  Também teve grupo (escola) que optou por “prestar consultoria” para pequenas marcas e empreendedores da comunidade local – e com resultado e aprovação dos clientes atendidos.  Este foi o caso dos estudantes E. M. das Graças Ferreiras, com o “Graça News”.

 

A 1º Feira Empreendedores do Futuro foi o resultado de todo o trabalho desenvolvido, uma espécie de teste, comprovando que as crianças e alunos participantes do programa conseguiram transformar conhecimento e experiência em resultados funcionais.

 

Os colegas Gabriel Lucas, 12 e Gabriel Menezes, 13 anos, junto com os demais alunos da E. M. Paulo Franklin levaram para a feira o “Aqui tem robótica”. “O principal desafio foi a programação dos robôs, porque exige concentração e tem que ser muito ágil”, conta Gabriel Lucas, que revela a importante lição aprendida com o projeto. “Se você quer, você consegue. É só correr atrás”, finaliza.